Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Quero pagar as minhas contas!

Quero pagar as minhas contas!

Necessidades de compra

Um dos blogs que leio com regularidade devido ao conteúdo enriquecedor é o blog Ovelha Ostra.  Num dos últimos posts, o autor deste blog apresenta uma dica anti-consumismo interessante e, na minha opinião, vale a pena implementar no nosso dia a dia. Mas quando temos mesmo que comprar, isto é, a necessidade é muita, a abordagem terá de mudar.

Lembro-me de ter lido uma teoria interessante para lutar contra o consumismo: a hierarquia das necessidades de compra. Vou descrevê-la para vos dar a conhecer, penso que será interessante para todos.

A hierarquia das necessidades de compra baseia-se em seis etapas. Por outras palavras, antes de comprar efetivamente aquela peça de roupa que tanto desejamos, porque não percorrer este processo:

  • Usa o que já tens: aquela blusa maravilhosa é lindíssima... Mas quantas blusas semelhantes temos no guarda-roupa? No outro dia estava a refletir comigo própria: já pensaram no número de peças de roupa que nós temos? E no máximo, nos dias em que chove, vestimos cerca de seis peças. Claro que não vamos andar todos os dias com a mesma roupa, mas por vezes, o marketing consumista leva a que não pensemos nisto e compremos por impulso.
  • Pede emprestado: na questão da roupa, já pedi emprestado roupa para o meu filho mais pequeno. Não faço disto hábito mas às vezes gastamos imenso dinheiro num determinado vestido para um determinado dia e se calhar temos amigas que poderiam emprestar um vestido semelhante ao que queremos. Por exemplo, quando queremos ler um determinado livro, porque não falar com os nossos amigos a ver se o têm e evitar este gasto?
  • Troca serviços/produtos: para exemplificar este passo vou falar numa ideia teórica. Por exemplo, queremos aprender inglês: podemos ter aquele amigo que não se importa de nos dar umas aulas – logo ele que sabe bem inglês – e para compensar podemos emprestar algo ou ensinar alguma das nossas virtudes.
  • Compra em 2ª mão: OLX, Custo Justo... Não é necessário falar disto, certo? Encontramos tudo nestes sites.
  • Do it yourself: Outro passo antes de terminar este processo é saber se o que pretendemos dá para ser feito por nós. Há inúmeros produtos, objetos que todos nós podemos construir.
  • Comprar: depois de tomar consciência que necessitamos mesmo daquela blusa mas nenhum passo anterior serviu as nossas intenções, aí sim, compramos.

 

E vocês? Têm alguma dica anti-consumista?

7 comentários

Comentar post