Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Quero pagar as minhas contas!

Quero pagar as minhas contas!

Necessidades de compra

Um dos blogs que leio com regularidade devido ao conteúdo enriquecedor é o blog Ovelha Ostra.  Num dos últimos posts, o autor deste blog apresenta uma dica anti-consumismo interessante e, na minha opinião, vale a pena implementar no nosso dia a dia. Mas quando temos mesmo que comprar, isto é, a necessidade é muita, a abordagem terá de mudar.

Lembro-me de ter lido uma teoria interessante para lutar contra o consumismo: a hierarquia das necessidades de compra. Vou descrevê-la para vos dar a conhecer, penso que será interessante para todos.

A hierarquia das necessidades de compra baseia-se em seis etapas. Por outras palavras, antes de comprar efetivamente aquela peça de roupa que tanto desejamos, porque não percorrer este processo:

  • Usa o que já tens: aquela blusa maravilhosa é lindíssima... Mas quantas blusas semelhantes temos no guarda-roupa? No outro dia estava a refletir comigo própria: já pensaram no número de peças de roupa que nós temos? E no máximo, nos dias em que chove, vestimos cerca de seis peças. Claro que não vamos andar todos os dias com a mesma roupa, mas por vezes, o marketing consumista leva a que não pensemos nisto e compremos por impulso.
  • Pede emprestado: na questão da roupa, já pedi emprestado roupa para o meu filho mais pequeno. Não faço disto hábito mas às vezes gastamos imenso dinheiro num determinado vestido para um determinado dia e se calhar temos amigas que poderiam emprestar um vestido semelhante ao que queremos. Por exemplo, quando queremos ler um determinado livro, porque não falar com os nossos amigos a ver se o têm e evitar este gasto?
  • Troca serviços/produtos: para exemplificar este passo vou falar numa ideia teórica. Por exemplo, queremos aprender inglês: podemos ter aquele amigo que não se importa de nos dar umas aulas – logo ele que sabe bem inglês – e para compensar podemos emprestar algo ou ensinar alguma das nossas virtudes.
  • Compra em 2ª mão: OLX, Custo Justo... Não é necessário falar disto, certo? Encontramos tudo nestes sites.
  • Do it yourself: Outro passo antes de terminar este processo é saber se o que pretendemos dá para ser feito por nós. Há inúmeros produtos, objetos que todos nós podemos construir.
  • Comprar: depois de tomar consciência que necessitamos mesmo daquela blusa mas nenhum passo anterior serviu as nossas intenções, aí sim, compramos.

 

E vocês? Têm alguma dica anti-consumista?

Resumo do mês #1

Hoje já é dia 1 de Outubro e foi precisamente há um mês que iniciei esta minha luta diária contra os gastos supérfluos. Obviamente que este mês de setembro foi um período de tempo para conhecer as minhas receitas e despesas. E deixem-me que vos diga... Que desânimo eu tive ao olhar para o documento excel. Em resumo, as despesas foram 136% dos rendimentos obtidos. Face a isto, é fácil observar que gastei mais do que ganhei

Preciso olhar para estes dados como uma aprendizagem. Daqui para a frente o importante, para mim, é baixar as despesas, nomeadamente as refeições fora de casa, que representam 13% das despesas. Os créditos, motivo da criação deste blogue, totalizam 22,55% das despesas e se for verificar o que representa os créditos face aos rendimentos obtidos, eles sobem para 30,90%.

 

Assustador.